sexta-feira, janeiro 11, 2008

Caco Ciocler

Carlos Alberto Ciocler, conhecido como Caco Ciocler, nasceu em São Paulo em 27 de setembro de 1971, é um ator brasileiro, de origem judaica.
É um ator muito requisitado e alcançou o auge do sucesso e do reconhecimento popular com a telenovela América, onde viveu o intelectual Ed Talbot que se apaixona por Sol, a protagonista da trama. Foi destaque também na telenovela Páginas da Vida, vivendo o indeciso fotógrafo Renato.
Iniciou sua carreira de ator fazendo teatro amador e começou a atuar na televisão em 1995. No cinema possui alguns grandes sucessos, entre eles o filme Olga. Possui em sua carreira vários personagens com o nome de "Miguel", seja no teatro ou na televisão.
É formado pela Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (USP), e cursou engenharia química na Escola Politécnica quando o teatro era apenas um hobby.

Televisão
2007
- Duas Caras .... Claudius. 2006 - Páginas da Vida .... Renato. 2006 - JK .... Leonardo Faria. 2005 - América .... Ed (Edward Talbot). 2003 - Chocolate com Pimenta .... Miguel/Martim. 2002 - O Quinto dos Infernos .... Dom Miguel. 2001 - Um Anjo Caiu do Céu .... Davi. 2000 - Esplendor .... Lázaro. 2000 - A Muralha .... Bento Coutinho. 1998 - Pecado Capital .... Rodrigo. 1998 - Corpo Dourado .... Padre Estevão (participação especial). 1997 - O Amor Está no Ar .... Davi. 1996 - O Rei do Gado .... Jeremias Berdinazzi.

Cinema
2007
- Inesquecível. 2005 - Quanto Vale ou É por Quilo? 2004 - Quase Dois Irmãos. 2004 - Olga ... Luís Carlos Prestes. 2004 - Sexo, Amor e Traição .... Miguel. 2003 - Desmundo. 2002 - Lara. 2002 - A Paixão de Jacobina. 2002 - Avassaladoras. 2001 - Bicho de Sete Cabeças. 2001 - Minha vida em suas mãos. 2001 - O xangô de Baker Street. 1999 - Caminho dos Sonhos.

Premiação
2 indicações ao Grande Prêmio Cinema Brasil de Melhor Ator Coadjuvante, por "Bicho de Sete Cabeças" (2001) e "Desmundo" (2003).
Indicação ao Prêmio BR de Cinema como ator coadjuvante no filme o "Bicho de Sete Cabeças", em 2001; Prêmio Qualidade Brasil como melhor ator na peça Rei Lear, em 2000; Prêmio APC como ator revelação pela atuação em O Rei do Gado, em 1995.

3 comentários:

Gon disse...

Adorei, o riso dele ficou bastante cómico!
e ai, já se sente o calor do Carnaval??
Abração Nei

nELSÖN! disse...

A minha mulher obriga-me a ver a novela tá muito boa.

manohead disse...

Ótimo trabalho Nei